top of page
  • cultura90fm

Ator Gérard Depardieu vai ser julgado em outubro por alegadas agressões sexuais

O ator francês Gérard Depardieu será julgado em outubro pelas acusações de ter atacado sexualmente duas mulheres em 2021, informou o Ministério Público de Paris. Ele foi preso para interrogatório policial e depois liberado.

"Gérard Depardieu recebeu uma convocação para comparecer ante o tribunal [...] por crimes sexuais provavelmente cometidas em setembro de 2021 em prejuízo de duas vítimas durante a filmagem do filme 'Les Volets Verts'", indicou o Ministério Público.

A primeira mulher, que o denunciou em fevereiro, é uma cenógrafa que trabalhou na produção de "Les Volets verts", de Jean Becker, e que acusa o ator de atacá-la sexualmente em 2021.

A denunciante declarou em março ao site Mediapart que o ator fez comentários indecentes e depois a "agarrou brutalmente" e "esfregou sua cintura, a barriga, até os seios".

"É um alívio", declarou Carine Durrieu-Diebolt, advogada que representa a cenógrafa, à agência de notícias France Presse.

"Sem dúvida, há outras vítimas. Até agora, entre 20 e 25 mulheres denunciaram incidentes que vão desde o menosprezo à violência de gênero, passando pelo assédio e pela agressão sexual. É o momento que seja julgado", acrescentou a advogada, que também defende uma mulher que denunciou o ator por supostos crimes que podem ter ocorrido em 2014.

Segundo a Mediapart, outra mulher, que era assistente de direção na mesma filmagem, acusa o ator de violência sexual e também o processou.

O julgamento do ator abordará essas duas acusações.

Mas Depardieu também foi acusado por uma ex-assistente de direção - que denuncia atos semelhantes ocorridos em 2014. Segundo a emissora BFMTV, a suposta agressão aconteceu durante as filmagens do curta-metragem "Le Magicien et les Siamois", de Jean-Pierre Mocky.

A denunciante, que tinha 24 anos na época da agressão, apresentou queixa no dia 9 de janeiro. Ela acusa Depardieu de utilizar "palavras indecentes" em sua mansão em Paris.

Em uma entrevista ao jornal regional "Le Courrier de l'Ouest" em fevereiro, a mulher, que deseja permanecer no anonimato, também citou as mãos do ator "por todo o corpo" durante as filmagens.

É a primeira vez que Depardieu esteve sob custódia policial por supostas agressões sexuais, embora no passado tenha sido preso por um acidente de moto em estado de embriaguez.




Comments


bottom of page