top of page

Mulher é demitida de adega e derrama R$ 13 milhões em vinhos para se vingar

Uma mulher de origem espanhola foi presa nesta quinta-feira (27/6), quatro meses após sabotar a adega em que trabalhava na Espanha após ser desligada da empresa. A mulher, que não teve a identidade revelada, não aceitou bem a demissão e abriu propositalmente cinco barris, causando o derramamento de 60 mil litros de vinho tinto da vinícola Cepa 21.

A sabotagem ocorreu no dia 18 de fevereiro e resultou num prejuízo de 2,5 milhões de euros (cerca de R$ 13 milhões). A ação foi registrada por câmeras de segurança, que filmaram a mulher entrando no local usando um capuz e abrindo um dos tanques de armazenamento, deixando a bebida vazar pelo chão. Confira o registro

Segundo informações da Guarda Civil de Valladolid, os barris violados pela mulher armazenavam a colheita dos três vinhos mais comercializados pela empresa. As investigações apontaram que a acusada tinha um contrato temporário com a empresa, válido por um ano.

"Desde o primeiro momento trabalhamos com a hipótese de que a autoria do delito seria de uma funcionária que conhecia perfeitamente as instalações e estava familiarizada com o maquinário e o processo de produção do vinho", afirma o relatório sobre o caso divulgado pela polícia espanhola.

Ainda de acordo com as autoridades, a mulher foi liberada após prestar depoimento e terá o caso julgado no tribunal de Valladolid, cidade que fica na província de Burgos, no norte da Espanha.


Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page