top of page

Polícia investiga morte de bebê indígena com febre alta e inchaço no testículo na Santa Casa após dois hospitais negarem internação

A Polícia Civil vai investigar a morte de um bebê de origem indígena de 10 meses com febre alta, inchaço no testículo e vômito, na Santa Casa de Tanabi (SP). Os pais registraram um boletim de ocorrência na segunda-feira (1º), após dois hospitais negarem a internação imediata da criança.

Segundo o boletim de ocorrência, a mãe relatou à polícia que, por volta das 19h30 de domingo (30), o menino apresentou sintomas de um possível quadro de hérnia, com febre de cerca de 40°C.

Ele recebeu atendimento médico na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Fernandópolis (SP), conforme o registro. Na unidade, segundo a mãe disse à polícia, a médica prescreveu dipirona e solicitou exames de sangue. O menino, contudo, apresentou piora no quadro de saúde e passou a vomitar.

Após os médicos constatarem a alta complexidade do caso, bem como de que seria necessária uma intervenção cirúrgica, a assessoria da UPA informou que solicitou, por volta das 20h30, a transferência de urgência para a Santa Casa de Fernandópolis ou para o Hospital da Criança e Maternidade (HCM), via Central de Regulação de Oferta de Serviços de Saúde (Cross). Por volta da 1h, a assessoria disse que recebeu a confirmação do HCM sobre a possibilidade de internação, por meio de uma ambulância de Votuporanga (SP). Durante o percurso, contudo, o menino piorou, conforme a mãe, e precisou ser internado às pressas em Tanabi.

Na Santa Casa de Tanabi, o bebê recebeu atendimento médico, mas não resistiu e morreu. O corpo dele foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Rio Preto para exame necroscópico. A ocorrência foi registrada como morte suspeita.



O que dizem os hospitais

O g1 questionou a Santa Casa de Fernandópolis e o HCM sobre a negativa para internação. A Santa Casa informou, em nota, que rejeitou a ficha devido à ausência de especialidade de recursos necessários para o bebê, mas sugeriu a transferência urgente para referência urologia e cirurgia pediátrica.

Após uma negociação com a regulação Cross, a Santa Casa disse que foi possível providenciar a transferência para o HCM à 1h25. Em nota, o hospital confirmou que a solicitação chegou às 21h30, mas foi rejeitada inicialmente devido à superlotação. Fonte: https://g1.globo.com/

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page