top of page

Pulmões parando e proibição da Anvisa: A marca de sorvete, rival da Nestlé, e +1 popular retirada de mercados

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) atua em nosso país garantindo a segurança, qualidade e eficácia de alguns produtos e serviços de nosso cotidiano. Nessa matéria, por exemplo, falaremos sobre a proibição do órgão federal contra uma marca de sorvete rival da Nestlé e outro produto famoso.

Logo de cara, falaremos da concorrente da Nestlé. A Anvisa emitiu a resolução n° 2.469 em 6 de julho de 2023, determinando a suspensão da distribuição, comercialização e utilização do lote 18/04/2023 (com validade até 18/10/2023) do picolé sabor chiclete, da marca D’Cremosinho, fabricado pela empresa MD Indústria e Comércio de Sorvetes LTDA.

Segundo o portal Folha Vitória, essa medida foi tomada após a MD Indústria e Comércio de Sorvetes LTDA (D’Cremosinho) anunciar um recolhimento voluntário devido à contaminação por enterobacteriaceae nesse lote específico. Essa bactéria é muito prejudicial para a saúde das pessoas e provoca uma série de problemas pulmonares.

E pra quem não sabe, as enterobactérias causam pneumonia associada à ventilação mecânica e também podem ser causas de pneumonia nosocomial em pacientes fora de ventilação mecânica, ou seja, fazer com que os pulmões deles parem de funcionar, podendo ser fatal, segundo o site Medicina Net. Representando, um sério risco a saúde de todo mundo.

Situação atual:

Na ocasião, eles confirmaram a retirada do lote em específico, ou seja, já estão aptos a vender os sorvetes normalmente.


Queijo:

Em março de 2023, segundo o portal da Vigilância Sanitária de SC, a Anvisa informou a publicação da resolução n° 736, de 7 de março de 2023, na qual proibiu a comercialização, distribuição, fabricação, propaganda e uso do produto queijo tipo mussarela, marca Minerbom, da empresa Laticínio Mineiro Limitada.

O motivo da proibição foi pelo fato da marca de queijo apresentar inadequações no número de registro, além da origem e local de produção serem desconhecidos, o que fez com que fosse impossível garantir a boa qualidade do alimento, podendo conter uma substância fatal. A falha foi crucial para a determinação da Anvisa.


Pronunciamento:

Até o momento não foram encontradas notas oficiais, tampouco manifestações da empresa a respeito do ocorrido, porém, o espaço continua aberto para que a mesma possa expor sua versão dos fatos.


Situação atual:

Em uma consulta no portal da Anvisa, é possível constatar que a situação da medida cautelar continua ativa. Entretanto, maiores informações não foram obtidas.


Como fazer uma denúncia a Anvisa?

Para fazer uma denúncia, é preciso preencher o formulário eletrônico descrevendo o fato e detalhar as informações, a fim de possibilitar a apuração da denúncia. A denúncia, quando possível, dever conter fotos ou materiais que possam demonstrar os fatos relatados.


Posts recentes

Ver tudo

コメント


bottom of page